segunda-feira, 13 de julho de 2009

38) Especial "Dia Mundal do Rock" - Os jogos já faziam você tocar guitarras imaginárias antes de "Guitar Freaks" e "Guitar Hero"...

E estamos aqui, firmes e fortes, prontos para mais um post.

Caso vocês não tenham se tocado, hoje, dia 13 de julho, é comemorado o "Dia Mundial do Rock"! Portanto, se você gosta de funk carioca, ou axé music, ou "pagode", é melhor nem ler esse post, ele é dedicado ao melhor gênero musical de todos os tempos, aquele que, sempre quando falam que morreu, prepara uma supresa para ensurdecer todos. Portanto, ser infiel de gosto musical duvidoso, caia fora o mais rápido possível ou então você será linchado por vários arruaceiros vestidos de preto por aqui, OK?

Pronto, podemos começar a falar sobre música de verdade (e não esses abortos da natureza que vocês ouvem a rádio)....

E, em relação a essas "supresas" relacionadas as sucessivas "ressureições" do rock, pode-se dizer que a última delas deve-se especialmente aos games. Sim, ao nossos queridos jogos eletrônicos. Mais precisamente devido a um jogo que chegou meio de desprentensiosamente em 2005 (e que não era nada mais do que a atualização de um outro jogo mais obscuro de 1997), e que se tornouuma das franquias mais rentáveis do mundo dos games, revitalizando os chamados "jogos musicais". Estou falando de "Guitar Hero" (o jogo de 1997 é "Guitar Freaks". Não conhece? Então vá procurar na internet a respeito, ora bolas!!!).

Mas como esse é um blog que trata da história dos games, não vai ser sobre ele que falaremos nesse dia tão especial para nós. Até porquê antes desses dois representantes, um jogo fazia a cabeça de todos nós que curtimos o bom e velho rock and roll!!! E é sobre ele que falarei hoje. Com vocês...



1) Nome do jogo - Rock & Roll Racing

2) Plataformas - SNES e Mega Drive

3) Datas de Lançamento - 4 de junho de 1993 (EUA); 1993 (Japão e Europa)

4) Produtora - Silicon & Synapse (Atual Blizzard)

5) Distribuidora - Interplay

6) Gênero - Corrida

7) História (totalmente resumida visando não estender demais esse post) - A bordo de seu bólido devidamente equipado e percorrendo várias pistas isométricas ao redor do Universo, enfrentando vários adversários prontos para levar você desta para melhor, e com a melhor trilha sonora de todos os tempos, você deve derrotar seus adversários até a corrida final.

8) Impressões pessoais - Os jogos de corrida já mantinham um certo padrão de qualidade em 1993. Desde "Pole Position", passando por "Enduro", "Super Monaco Gp", "Hang On", "Super Hang On", "Road Rash","Top Gear", "F-Zero" e "Mario Kart", só para ficar naqueles que lembro de imediato, já tínhamos uma longa linhagem de jogos envolvendo bólidos reais ou futuristas brigando nas mais variadas pistas, sendo que cada um se destacava em um aspecto, seja pela inovação para época, pela oportunidade de ser um fora-da-lei fugindo da polícia, por ter a sensação de correr numa pista alucinante a mais de 900 Km/h ou simplesmente por jogar o casco vermelho no seu amigo quando ele estava prestes a vencer a corrida (Deus salve o "Mode 7"!!! XD), o fato é que, para um jogo do gênero se destacar, além de ser, claro, um jogo agradável de se jogar em todos os aspectos, tinha que ter algo especial. Eis que surge um jogo que, apesar de ser de corrida, prende os jogadores pelos ouvidos.

Rock & Roll Racing só possuia cinco músicas (seis na versão do Mega Drive), mas essas músicas eram nada mais nada menos do que clássicos do Rock and Roll e da música em geral, com os seus riffs (no caso do jogo, digitalizados) reconhecíveis por qualquer um (especialmente por adolescentes que estavam descobrindo a música naquela época). E isso, para os jogadores daquela época, era o ápice, já que a grnde maioria, além de gamer, estava descobrindo ainda o rock and roll! E como ainda não existiam os chamados "jogos musicais", muitos faziam questão de alugar o jogo apenas para poder ouvir, tocar guitarras imaginárias e pular que nem doido em seus quartos ouvindo a trilha sonora no mais alto volume da TV (estamos falando de 1993 pessoal, não existia internet naquela época, e os CD's eram relativamente caros).

Duvida? Então dê uma escutada nas músicas contidas nesse jogo (em suas versões originais e digitalizadas) e veja se não estou falando a verdade. E caso não conheça alguma, vê se toma vergonha na cara e vá procurar a discografia delas, seu rockeiro de araque:

1) Highway Star - Deep Purple:





2) Paranoid - Black Sabbath





3) Born to Be Wild - Steppenwolf





4) Bad to the Bone - George Thorogood





5) Peter Gun Theme - Henry Mancini (Arranjos )/ The Blues Brothers (execução)





6) Radar Love - Golden Earring (apenas na versão para Mega Drive)

Essa não consegui encontra no youtube, mas você pode baixá-la (tanto a versão do jogo quanto a original) aqui.

Além dessa coletânea de clássicos, o jogo era extremamente divertido. Apesar de ser enquadrado como um jogo de corrida, na verdade ele envolvia muita estratégia, além do fato de você poder comprar armamentos antes de cada fase promoverem uma pequena carnificina na pista (claro, dentro dos limites respeitáveis, portanto, nada de sangue crianças!!). O jogo, por ser isométrico, pode confundir um pouco no início, mas nada como algumas corridas (e algumas "mortes" acumuladas também), para aos poucos pegar o jeito da coisa. E tinha uma das melhores narrações já encontradas em um jogo (feita pelo grande Larry "'Supermouth" Huffman), com suas frases antológicas, deixando o jogo ainda mais empolgante. Como eu sei que você deve estar se perguntando: "Do que diabos ele está falando??" veja e ouca você mesmo:



Muitos jogos podem não ser os melhores nos seus respectivos gêneros e mesmo assim marcarem época. Rock & Roll Racing, por conta de sua trilha sonora arrasadora, não só foi um deles, mas também incentivou muitos adolescentes daquela época a escutarem esse estilo tão criticado e, por muitas vezes, dito como morto por muitos, mas que sempre estará presente enquanto tivermos um adolescente tentando aprender os primeiros acordes em sua guitarra ou violão. E é por isso que ele foi o algo desse pequeno, mas singelo e honesto post homenageando todos aqueles que se mantém fiéis a esse estilo de música. Portanto...


FELIZ DIA MUNDIAL DO ROCK A TODOS!!!!! \o/

P.S.: Caso queiram saber mais sobre esse jogo, eu recomendo o site Rock N' Roll Racing - Brazilian Fans. OP site é extremamente completo e traz tudo sobre o jogo, inclusive com alguns downloads muito legais. Visitem ele clicando aqui!

9) Fotos do jogo









6 comentários:

revistagames disse...

Há que foda, nós realmente tivemos a mesma idéia. Só que o seu tá mais completo pq em mais imagens!!!

Let the Carnage Begin!

César Martins disse...

Mano, esse jogo era foda demais! eu não cheguei a jogá-lo na época em que fazia barulho, joguei bem depois, mas gostei da mesma forma.

Ouvir Paranoid correndo insanamente com seu carango todo estiloso é simplesmente sensacional!

Ótimo post e valeu pela indicação do site. =D

Orakio "O Gagá" Rob disse...

Muito bom, cara! Altas tardes jogando Rock n' roll racing. Fiquei doido com a trilha. Era um tal de "Viper is about to blow" e "the stranglers sets the green flag srhumbs" — até hoje não entendo essa frase que o cara dizia na hora da largada, rs...

Sir Kao disse...

Muito legal você ter lembrado desse jogo fantástico.

Acho que a primeira vez que comecei a gostar de rock foi jogando Rock'n Roll Racing. Foi daí que comecei a conhecer bandas como Deep Purple, Steppenwolf e Black Sabbath, que venero até hoje.

E vida longa ao bom e velho rock'n roll!

A.L.A.S. disse...

Caramba! 4 comentários! Com certeza é um record por aqui, hehehehe...

MAs o que todos falaram é verdade. Pode não ser o jogo mais técnico de corrida do SNES, mas o somatório Carangos estilosos + Narrador histérico + Trilha sonora foda rendeu um dos jogos mais divertidos da sua época.

dab disse...

Nooossa cara, ótimo texto, jogo foda, lembro até hj a primeira vez que joguei esse jogo, um amigão meu me mostrou. E tenho que concordar que pode não ser o mais técnico mas é um jogo que conquista. Mto bom.