domingo, 29 de março de 2009

35) Os Arcades - Os jogos mais badalados da época nos lugares mais pé-rapados que você pode imaginar.

Fala galerinha!!! Esse blog ficou um pouco abandonado, mas ele ainda persiste!!

Em todos os posts até então, eu me referi apenas aos consoles de mesa, que embalaram várias noites e madrugadas de todos nós gamers. Entretanto, quem viveu aquela época sabe muito bem que, por mais que os lançamentos para os consoles saciarem a vontade de muitas crianças e adolescentes da época, o melhor, o mais disputado, o
creme de la creme da época estava justamente no boteco da esquina, ou ainda naquele pé-sujo frequentado por bêbados, vagabundos, escroques, meliantes e outros sujeitos de não-tão-boa índole que você passava quando ia a escola. Isso mesmo, estou falando dos tão queridos Arcades (que, por aqui, são chamados errôneamente de fliperamas)!!

- Como assim? Então eu utilizei o nome errado o tempo todo?


Exatamente. Sendo assim, vamos esclarecer essa confusão de uma vez por todas para você nunca mais se enganar a respeito, certo? XD


Quando falamos de fliperamas, nos referimos àquelas máquinas de pinball (ou flipers, daí o nome) cujos primeiros exemplares datam da década de 30. Já quando falamos dos Arcades estamos nos referindo àqueles videogames localizados antigamente nos estabelecimentos citados anteriormente no meu texto introdutório, onde temos um gabinete (caixa de madeira ou material plástico), tubo de imagem (CRT), monitor (componentes para geração da imagem, como fly-back, resistores, capacitores, etc), fonte de alimentação, e sistema de jogo.


O que aconteceu é que, pelo fato dos Arcades serem muito mais comuns aqui no Brasil, eles acabaram sendo chamados popularmente de fliperamas, ou flipers.

Agora, depois dessa pequena aula, vocês não vão confundir mais, certo? XD

- Como essas maravilhas da jogatina surgiram?

Eles surgiram na década de 70, sendo bem mais novos do que os fliperamas. E, ao contrário do que alguns possam imaginar, ele é uma invenção puramente norte-americana. Só que, com o passar dos anos, os japoneses pegaram o jeito da coisa e, atualmente, são eles que dominam essa arte. Aliás, isso chega até a ser uma coisa curiosa, já que agora quem comanda os consoles (que tinham os japoneses como grandes baluartes) são os norte-americanos. Talvez porquê os consoles atuais estejam cada vez mais parecidos com os PC's...

- E porquê eles se extinguiram?

Sim, essa é a mais pura verdade. Antigamente, apesar de toda a diversão proporcionada pelos consoles na década de 80 e 90, eles ainda não chagavam perto dos Arcades. Eram justamente neles que aconteciam os grandes embates, aonde nasciam as grandes lendas da jogatina, aonde eu e muitos de vocês (4) leitores protagonizavam e presenciavam inúmeras histórias.Localizados em sua maioria em pé-sujos frequentados pela assim chamada escória da humanidade (pelo menos era assim que as nossas mães pensavam), esses oásis da diversão consumiam muitas moedas nossas (que eram destinadas aos nossos lanches da escola).

Entretanto, o avanço tecnológico dos consoles citado anteriormente fez com que os sonhos de antigamente finalmente se concretizassem: os videogames domésticos alcançaram o poderio gráfico dos Arcades. Isso começou na verdade com o Neo Geo, mas, na época, pelo seu preço absurdo (maiores detalhes aqui) fazia com que ele fosse apenas um sonho distante para a maioria. Mas, depois, vieram o Sega Saturn (e suas conversões fodásticas dos jogos de luta), o Dreamcast (Soul Calibur na veia!!!!) e, a partir daí, os gamers não precisavam se sujeitar a andar até a esquina mais próxima; enfrentar aquele ambiente quase que inóspito; arriscar a perder o seu lanche, as suas fichas, e muito provávelmente a sua dignidade para o valentão da escola.

Além disso, o Seu Manoel do bar da esquina não conseguia competir com os shoppings! Isso mesmo: os Arcades foram se encaminhando lentamente para eles. Com isso, a diversão totalmente roots, totalmente hardcore das nossas infâncias se tornou um programa para a família, no aconchego e na segurança dos grances centros de consumo.

E, para dar a pá de cal final, com o avanço monstruoso dos consoles atuais, acabou sendo mais vantajoso para os investidores colocar vários XBOX 360's e PS3 na sua "casa de jogos". Afinal de contas, para que preciso importar um Arcade que pode demorar semanas ou até mesmo meses para ficar pronto se eu posso manter o meu negócio me abastecendo na Uruguaiana (ou na 25 de março, se você for de SP) mais próxima?

Resumindo a bagaça: a nossa diversão tão amada praticamente sumiu do mundo. O único local que os Arcades ainda resistem é a tão famosa terra do Sol Nascente: o Japão. Mas até mesmo lá os Arcades estão sofrendo com o crecente avanço dos consoles. Para nós, old gamers (e também para os mais novos que quieram conhecer a história dos consoles), só nos resta o emulador mor dos Arcades: o M.A.M.E.

- Os maiores consumidores de fichas (e também do nosso dinheiro do lanche)

Claro que não poderia terminar um post com um assunto desse sem uma listinha de jogos fuderosos para você se divertir pelo M.A.M.E.. Sendo assim, sem mais delongas, aqui vai uma pequena lista de engolidores de fichas dos mais divertidos (e agora, com a vantagem que você não vai gastar nenhum dinheiro com isso. XD). Vou fugir dos mais óbvios (Street Fighter, Mortal Kombat) e também daqueles que já citei em outros posts, até porquê o negócio aqui é revelar grandes pérolas dos Arcades. Alguns dos citados até saíram para outros consoles, mas, acreditem, eles são ainda melhores jogando pelo M.A.M.E. (a única exceção seja os jogos para Neo Geo, já que ele próprio era um fliperama!!). Então, lá vai:

1) Aero Fighters 2 (Sonic Wings 2)





Falou em Arcade, estamos falando mais espcificamente de quatro gêneros de jogos: shoot'em ups, beat em ups, jogos de luta (especialmente nos anos 90), e simuladores (Daytona!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!). E não podemos falar de shoor'em ups nos Arcades no Brasil (especialmente nos anos 90) sem falar de Sonic Wings 2, vício constante de muitos jogadores na época (eu incluído!). Não chegava a ser um jogo "bullet-hell" como muitos do estilo, mas consumia uma boa quantidade de fichas da galera. O curioso é que, na época, só encontrava o Sonic Wings 2, e só conheci o primeiro da série quando coloquei as maõs no M.A.M.E.

2) Captain Commando





Outro jogo que não pode deixar de ser citado. Claro que existem outros figurões do estilo nascidos nos Arcades (Final Fight á frente deles), mas foi esse jogo (junto com outro que será citado por aqui) que iniciou uma "nova era" para o gênero nos Arcades nos anos 90. O curioso é que o jogo se passa na mesma Metro City onde se situava Final Fight. A diferença é que, aqui, o jogo se passa em 2026. E como era divertido espancar criminosos geneticamente modificados com mais três amigos (eu sempre escolhia o bebê).

3) Cadillacs and Dinossaurs




Esse, junto com Captain Commando, ditou o ritmo dos beat-em ups no início da década de 90. Lançado um ano depois do jogo citado acima, "Cadillacs and Dinossaurs" é um dos jogos de Arcade mais lembrados, seja pelos personagens carismáticos (com certeza a maioria lembra de
Mustapha Cairo, o engenheiro com quem todos preferiam jogar), seja pela oportunidade de cruzar cidades submersas e selvas enfrentando inimigos e até mesmos dinossauros modificados genéticamente.Duvida? Temos até uma banda de rockabilly recifense batizada com o nome do jogo. Se isso não é ser lembrado, eu não sei mais o que é!!!!


4) Warriors of Fate






Sim, eu sei, mais um beat 'em up. Mas o que eu posso fazer se essa era (e ainda é) a minha especialidade!XD


Esse não é tão conhecido, mas garanto que não fica nada a dever aos outros dois citados (acho esse jogo até melhor do que os outros). Além de todas as características que continham em todos os bons games do gênero, "Warriors of Fate" contava com uma peculiaridade que o destacava: ao derrotar qualquer oponente com uma sequência específica de golpes (baixo + cima e soco), o oponente era impalado, ou cortado ao meio, depedendo com qual personagem você jogue. Além disso, tinha uma das melhores jogabilidades em um beat 'em up. Caso não o conheçam, joguem ele!!!

5) Giga Wing




A Capcom, que nos deu tantas alegrias nos Arcades com seus games de luta e beat 'em up, sabe também fazer bons shooters. E esse é bullet-hell até a veia. Mas o grande barato desse jogo é que você pode utilizar os (milhões) de tiros inimigos contra eles, acionando um escudo protetor (que dura cerca de 3 segundos). Esse componente extra, aliado aos quinquilhões de pontos que você pode ganhar ao fazer isso, é mais do que suficientes para que muitos pilotos se tornem kamikazes, esperando o momento certo para rebater os milhões de tiros que vêm em sua direção. Aposto que você já está salivando para por as mãos nessa preciosidade...


6) Daytona USA





Se já tivemos "Need For Speed", "Driv3r", "Ridge Racer", e outros simuladores de corrida bastante realistas, boa parte deles deve a sua criação a esse Arcade de 1994, criado pelo mago Yu Suzuki. É o Arcade mais bem sucedido e de maior faturamento de todos os tempos. Isso se deve, entre outras coisas, pela diversão proporcionada pela possibilidade de quatro pessoas jogarem através de cabines acopladas. Sendo que, no Japão, existiam Arcades com OITO cabines acopladas!!! Imagina a bagunça (no bom sentido da palavra) de se jogar com mais 7 jogadores!!!

7) Cruis'n USA




Se a Sega arrebentava com Daytona USA, a Nintendo (junto com a Midway) tinha Cruis'n USA! Com um clima muito mais arcade do que o seu concorrente, esse jogo também ganhou muitos adeptos por aqui. Esse jogo ainda teve ainda mais duas sequências para Arcades (além dos jogos da série para Nintendo 64, Game Boy Advande e Wii). Os jogos consistem em correr contra outros carros em várias pistas e, adicionalmente, executar algumas manobras durante as corridas.

8) The King of Fighters 94




Claro que não podemos falar de Arcade sem mencionar o pacotão de lutadores da SNK cujo primeiro jogo da série foi lançado há 15 anos. Mantendo sempre o velho esquema de lutas entre equipes de 3 lutadores, essa franquia rendeu muitos admiradores por todos os fliperamas desse Brasil Varonil, mesmo em tempos de gráficos 3D e realismo ao extremo. O que só prova que os games tadicionais em 2D, quando bem feitos, ainda podem fazer muitos estragos.

9) X-Men Vs Street Fighter




E já que falamos de pacotão de lutadores de várias franquias, não podemos deixar de falar no jogo que iniciou a série de crossovers da Capcom. Lançado juntamente para Arcades e os consoles do momento na época (Playstation e Sega Saturn), esse jogo iniciou uma nova era nos jogos de luta, com os seus combos aéreos, seus pulos duplos, e, principalmente, seus especiais exagerados. E essa mistura acabou agradando a todos!

Bom vou acabando esse post por aqui. Claro que temos muitos mais jogos de fliperama para comentar, mas levaria anos para comentar sobre todos os que valem a pena. Sendo assim, façam isso vocês (4?) mesmos: consigam as ROMS (e o MAME) e depois coloquem aqui nos comentários outros jogos que deveriam ser lembrados.

Até a próxima e bons games a todos!!!

4 comentários:

Bebs disse...

Oooi Adney, é a Rebeca! =D
Vi seu jabá no GoW e vim comentar! heheheh

Poxa, seu post me fez sentir uma baita saudade da época em que eu ia aos flipers! Mas hoje em dia eu não vejo tanta graça, sabia? Tinham mais magia os arcades dos games antigos. Os modernosos não me encantam. xD

E realmente aqui no Brasil todo mundo chama de fliperama, mesmo sabendo que é arcade. hahahahh

César Martins disse...

Fala, Adney!
Sou o César do http://firststage.wordpress.com e queria saber se você topa mesmo fazer um podcast sobre games antigos? Eu estava pensando em fazer algo simples mesmo, pelo Skype, cada um em sua casa. E aí?

Também chamei o Leo do blog Gamer Atrasado para fazer parte.

Desculpa postar isso aqui, mas não achei seu e-mail.
Qualquer coisa, dá um toque! Valeu!

revistagames disse...

Oi você estaria interessado em uma parceria?
link www.revistagames.wordpress.com

A.L.A.S. disse...

Opa, é claro! Já tÔ incluído o blog de vocês...