terça-feira, 23 de setembro de 2008

27) Os 10 momentos mais catárticos da minha vida gamística - Parte 2

Voltamos, e desta vez com menos de duas semanas de prazo! :D

No último post, vocês acompanhar a primeira parte dos meus 10 momentos mais catárticos, mais PQP, mais WTF, mais OMFG (quantas siglas...) da minha vida gamística. Tivemos desde as primeiras memórias desse que vos fala em relação aos videogames, passando por finais de jogos, e até mesmo o dia em que eu fui mais rápido e eficiente que uma revista especializada em games. Mas esses foram "apenas" alguns aperitivos. O prato principal será servido agora...

OBS.: Alguns comentários podem conter SPOILERS gigantes sobre s jogos (assim como os vídeos presentes). Portanto, se você ainda não jogou algum desses jogos, e não gosta que te contem o final dos jogos, não entre. Depois não diga que eu não avisei...

5) Axelay ( o jogo inteiro)

Pensaram que esse top só teria jogos de ação e de RPG??? Nada disso!!!!

Apesar de já ter jogado outros jogos do estilo (e falei sobre algus deles aqui e aqui), o primeiro que me realmente me pegou de jeito foi Axelay. Seja pelos gráficos fntásticos, pela mecânica de jogo bem feita, pelo scroling variável, pela trilha sonora maravilhosa ou mesmo pela dificuldade crescente, essa obra-prima da Konami com certeza figuraria entre os três melhores jogos do SNES (sim, superando Super Mario World!!!). E chegar ao final desse jogo fantástico foi um dos ápices da minha carreira gamística.

Ainda duvida?? Então veja os videozinhos aí embaixo e diga se o jogo não é foda!!!













4) Killer Instinct + Ultra 64 = OMFG!!!!!


Deixa eu contar uma coisa a vocês: eu até gosto de jogos de luta, mas são apenas dois que me fazem perder as estribeiras (e nenhum deles é Street Fighter ou mesmo Mortal Kombat): a série Soul Calibur, a.k.a. o jogo de luta mais tecnico feito pela Namco (chupa essa, Tekken!!!!! :D) e Killer Instinct. Entretanto, não conheci o referido jogo através do maravilhoso port feito para o SNES, mas através do próprio jogo original, de fliperama, feito com a saudosa placa Ultra 64 (a mesma de Cruisin USA)!!! E a minha sensação ao experimentar aquele jogo foi simplesmente indescritível!! Foi a partir daí que comecei a dar uma atenção maior aos jogos de luta.

Como sempre, dêem uma olhada nos vídeos abaixo para ver do que o bicho era capaz! Tudo bem que o cara que está jogando é muito ruim (ganharia fácil ele...:D), mas apreciem o visual e não a habilidade do jogador. :)










Aviso: Grandes Spoilers aparecerão a partir de agora!!!! Cuidado!!!!!!!!! Se você ainda não jogou os jogos citados abaixo (Meu Deus, em que mundo você vive????), e deseja saber dos acontecimentos por conta própria, não ultrapasse essa linha!!!!!!!!

----------------------------------------------------------------------

3) A Morte de Chrono

Caso vocês já tenham jogado lguns RPG's da era dos 8 e 16 bits, perceberam uma qualidade que até hoje é inexpugnável: Os persoangens principais desses jogos, salvo algumas exceções, conseguem ser carismáticos e transmitir todas as emoções necessárias sem ao menos falar uma palavra. E, desses personagens, o meu preferido era Chrono, o garoto que, junto com os seus amigos de várias eras viajam no tempo para derrotar Lavos e impedir a destruição do Mundo. Já falei em edições anteriores o quanto esse jogo é maravilhoso, sobre o Dream Team reunido para fazê-lo, e não nego para ninguém que fiquei mais feliz que pinto no lixo com o anuncio do remake para o Nintendo DS.

Diante disso, faço uma pergunta a vocês: "Qual seria a sua reação quando, jogando com aquele seu RPG preferido, acontecesse isso com o seu personagem que você tanto ama?






Esse foi um dos momentos em que eu chorei como uma criança. E depois ainda dizem que os videogames não podem emocionar, que não são uma forma de arte!!

2) A Morte de Aeris

O meu segundo personagem prefeiro em RPG's era a Aeris, de FF VII. Curiosamente, não ia muito com a cara do Cloud, achava ele indigno de ser um personagem principal, tanto é que ele não fazia parte do meu grupo principal (Barrte, Yuffie e Cid). Mas a Aeris, ah, a Aeris...Desde a sua primeira aparição aquela vendedora de flores me cativou. Na primeira vez que joguei FF VII, passei o primeiro cd inteiro com ela no grupo, desenvolvendo as suas habilidades, encontrando as melhores armas, desenvolvendo os seus Limit Breaks (até o Limit 4-1 eu consegui para ela), enfim, estava cuidando muito bem dela.

Até que, no final do primeiro cd, acontece isso...




Sério, poucas vezes (talvez apenas com o Kefka em FF VI) eu senti tanta raiva de um vilão dos games como nesse momento. Vocês imaginam um adolescente de 16 anos vociferando palavrões para a TV, com o dedo em riste, dizendo: "Tu vai morrer!!! Tu vai morrer!!!"!?? Pois é, essa foi a minha reação. Mais do que isso, foi a minha verdadeira motivação para chegar ao final do jogo: poder ter o prazer de chutar os bagos daquele magricela branquelo de meia-tigela!


E, sem mais delongas ( O Quê? Pensaram que iria ter suspense, recapitulação, coisas assim??Nada disso!!!), temos o momento mais catártico da minha história gamística:

1) Super Metroid (Final)





Vocês já devem estar cansados de ler sobre o quanto eu acho "Super Metroid" maravilhoso, do quanto Samus Aran é fodona (além de ser uma femme fatale de respeito), do quanto esse jogo mudou a minha vida, e yada yada yada...Mas, como estmaos falando dos melhores momentos da minha vida gamística, nada mais justo eu colocar o melhor final do melhor jogo existente como o primeiro lugar. Vejam o vídeo aí em cima e me digam se não é foda!!! Agra imaginam a minha reação quando eu terminei esse jogo?? Foi por essas coisas ( e outras já ditas) que "Super Metroid" estará para sempre como o número 1 em matéria de games para mim!!

Bom, pessoal, é isso. Provávelemente muits acharão essa lista um disparate, dirão que ficaram faltnado vários momentos, que "Super Metroid" é um jogo apenas mediano, entre outras coisas. Pois então, comentem sobre ela aqui em baixo. Melhor ainda, façam um top 10 nos mesmos moldes e publiquem aqui para a gente. Quem sabe você não lembre de algum momento que eu tenha me esquecido de citar...

Até a próxima e bons games a todos!!

3 comentários:

://Rikyyy disse...

PQP...teu blog eh mto loko mano....

SObre SUper Metroid, vc disse tudo, Super metroid foi o game que me deu GOSTO de zerar jogos, eu lembro que qnd eu peguei ele, era muito novinho ainda, não conseguia nem pular nas plataformas direito xD.

Uns 2 anos depois, eu fui na locadora ou eu alugava alguns games, olhei pra caixa do jogo e pensei comigo mesmo:

"Vou tentar joga-lo de novo"

E dessa vez foi pra valer, a cada parte que eu passava, mas eu qria jogar, quando fechei o jogo, nooooooooooooooooossa, dei pulos de alegria (literalmente rsrsrs).

É um jogo foda, com uma história foda, com uma heroína FODA, jagabilidade Foda, mapas fodas, enfim........é um jogaço, ainda jogo ele no PC, por emulador, mas raramente.

://Rikyyy disse...

Killer Instinct tbm...bons tempos, eu adoro um joguinho de luta, e nesse, quando descobri (sozinho, sem revistas ou ninguem pra ensinar) o Ultra Combo do jago, maannnooooooo, eu qria desafiar todomundo soh pra humilhar com o Ultra Combo heheheh.

Sobre a morte de Crono e Aeris, aconteceu parecido comigo em FFX, mas no caso não tinha vilão, no final quando o Tidus supostamente "morre".......quase chorei (tá bom confesso, no final desse game eu chorei xD, é tosco eu sei)

Luis Henrique Boaventura disse...

Hahaha, massa a idéia Silva! No meu caso, assim agora sem fazer força, posso citar a última fase do Driver. Mas essa acho que todo mundo... Quem não viu aquela porra de seta vermelha apontando lá dentro da garagem, foi fazer a curva na esquina, e foi encaixotada por uma centena de carros do fbi e da polícia? Tomarnocu, quantas tardes...